sábado, 31 de outubro de 2009

OFICINA 6 TP 5 8 AULAS

QUESTIONAMENTO SOBRE A MENSAGEM SER "ÁGUIA POR QUÊ?..."
O OLHAR, AGIR E SER DA ÁGUIA & FIGURAS DO AVANÇANDO NA PRÁTICA TP 5- A oficina foi desenvolvida com os alunos do 8º ano desenvolvida no tema “SER E AGIR” como motivação uma mensagem sobre Ser Águia – por quê...
Objetivo:
Observar com otimismo tudo que esta em sua volta e assim, agir com precisão e autoconfiança.
Coesão textual
objetivo: Analisar mecanismo de coesão e seqüencial
As atividades foram desenvolvidas passo a passo em análise e reflexão, professor e alunos.
Na atividade 12, os alunos observaram as figuras e a escrita e refletimos a contruções de sentido entre elas. Já na atividade 13, a coesão e coerencia com o emprego dos adverbios como elementos coesivos, contraposição de idéias na argumentação. Na atividade 14, desenvolveram textos do gênero humor com desenhos, com dinamismo e ótimo resultado. No avançando na prática p. 162, foi desenvolvido em grupos; juntos os alunos observam e organizam as figuras da turma do Mickey Mouse que receberam em um envelope, para enumerar e formar frases a cada figuras, voltando-as para o envelope. Cada grupo recebe uma folha de papel oficio, e sorteiam na caixa o envelope o qual traz as frases organizadas e título escritos por outro grupo. De posse das frases terão que escrever uma história adequando ao título e frases. No quadro os passos: a) o que aconteceu, b) onde aconteceu, c) quando aconteceu, d) quem foram os envolvidos, e) qual o desfecho da historia?. Para ter sentido o grupo interliga cada um das frases por meio de mecanismos de coesão. Os textos são lidos em sala de aula, recebe opiniões dos colegas e são expostos no mural da sala.

FOTOS DAS ATIVIDADE TP 5

TP5 OFICINA 6

TP5 - UNIDADE 19 - SEÇÃO3 PROGRESSÃO TEXTUAL - O TEXTO É UM TODO ORGANIZADO – COESÃO TEXTUAL
Um texto é um conjunto de partes organizadas e costuradas entre si que garante o significado do todo. Chamamos isso de coesão e coerência textual, pois, tudo que lemos e escrevemos é o resultado de um processo significativo que envolve relações lógicas; opção de estilo, valores culturais, expressões de natureza sonora.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

MENSAGEM FINAL

ACREDITAR E AGIR
“Um viajante ia caminhando em solo distante, às margens de um grande lago de águas cristalinas. Seu destino era a outra margem. Suspirou profundamente enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem coberto de idade, um barqueiro, quebrou o silêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. Logo seus olhos perceberam o que pareciam ser letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, o viajante pode observar que se tratava de duas palavras, num deles estava entalhada a palavra “acreditar” e no outro “agir”. Não podendo conter a curiosidade, o viajante perguntou a razão daqueles nomes originais dados aos remos. O barqueiro respondeu pegando o remo chamado “Acreditar” e remou com toda força. O barco, então, começou a dar voltas sem sair do lugar em que estava. Em seguida, pegou o remo “Agir” e fez o mesmo movimento com mais vigor. Novamente o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante. Finalmente o velho barqueiro, segurando os dois remos, remou com eles simultaneamente e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago chegando ao seu destino, à outra margem. Então o barqueiro disse ao viajante: - Esse porto se chama Autoconfiança. Simultaneamente, é preciso ACREDITAR e também AGIR para que possamos alcançá-lo!” (Autor: Desconhecido)

sábado, 17 de outubro de 2009

TP 5 OFICINA 5

UNIDADE 17 - SEÇÃO3 ESTILISTICA DA FRASE E DA ENUNCIAÇÃO
Esta oficina foi desenvolvida com alunos do 7º ano, os quais apresentavam dificuldades em produção textual. Portanto, as atividades foram todas trabalhadas passo a passo, com cópias em mãos, refletindo junto com os alunos as unidades do texto, relacionando com o contexto; buscamos referencias que desse sentido e compreensão para as produções futuras. Iniciamos a aula com a leitura da página 43 do TP5, interpretamos o sentido de cada unidade – frase de enunciação dentro do texto focalizando as marcas do discurso narrado, na linguagem oral e escritas. Os alunos desenvolveram a atividade oral na forma de diálogo, simulando encontros entre amidos, e transformaram-no em escrito. Transformaram os discursos: direto em discurso indireto e direto livre, lendo várias vezes as frases para perceber a entonação do anunciado e fazer uso das pontuações corretas. Cada atividade foi bem explorada e vivenciada pelo aluno observada em suas produções. No avançando na prática, segui o modelo do trabalho da página 51, resumindo juntamente com os alunos, as noções básicas do assunto. Sugeri aos alunos que elaborassem um texto seguindo a estrutura em mãos: Que fato narrar? Que personagens participarão da narrativa? Que fato se tornará um obstáculo para os personagens? Como ultrapassarão os obstáculos? Como terminará a história? Os alunos desenvolveram os textos em grupos e leram em sala de aula, enquanto os outros julgava cada texto lido, oferecendo ajuda ao grupo identificando os desvios, defeitos e opinando sobre o sentido para melhorar o texto. Foi um trabalho bastante gratificante com participação dos alunos tanto nas atividades quanto em obter resultados. Percebi que os alunos sentiram facilidade em desenvolver os textos a partir das frases .

FOTOS ATIVIDADES

7º ANO FAZ ATIVIDADES
TRABALHO EM DUPLAS

TP 5 OFICINA 4

4ª aula alunos do 6º ano O ensino da escrita na prática comunicativa
TP4 – UNIDADE 16 – SEÇÃO 2 Esta seção foi escolhida porque veio completar o estudo que estávamos fazendo em sala de aula sobre o aniversário de Campo Verde. Aproveitando o ensejo, percebi que através dos métodos desenvolvidos pelo Tp4, atividade de leitura compartilhada do texto “E a viagem continua...”, atividade 5 os alunos tiveram melhor compreensão do que fazíamos e tomariam como base para desenvolver as próximas atividades de leitura, reflexão, pesquisa e produção. No avançando na prática da página 182 Desenvolvemos os estudos e reflexão sobre o histórico de Campo Verde; a sua fundação, caminho que fizeram os pioneiros, a cultura e origens vindas de várias partes do país. Pesquisamos sobre os nativos os “índios Bororos”, com sínteses e fotos que foram para o painel da escola, representando o passado, presente e futuro de Campo Verde. Localizamos o mapa antigo o caminho dos pioneiros, o núcleo da cidade e acrescentamos os bairros novos de Campo verde. Finalizamos os trabalhos com poesia concreta.

CAMPO VERDE PAINEL

AVANÇÃNDO NA PRÁTICA COM O ANIVERSARIO - CAMPOVERDE
OS ALUNOS 6ºANO E TRABALHOS DESENVOLVIDOS
POESIA CONCRETA

Mensagem

PARABENS CAMPO VERDE
A Idade de Ser Feliz
Existe somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-las a despeito de todas as dificuldades e obstáculos. Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo, nem culpa de sentir prazer. Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida, a nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor. Tempo de entusiasmo e coragem em que todo o desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa. desconhecido

ATIVIDADES

ATIVIDADES DO 8ºANO
CONVITES E ANÚNCIOS

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

OFICINA 3 TP4

3ª Aula do Gestar II Conhecimento prévio e atividade de leitura e escrita. TP4 - UNIDADE 13 – SEÇÃO 3
Escrevendo nossa cultura, nossa gente, nosso povo. Aula desenvolvida com alunos do 8º ano, considerando a nossa cultura local, Campo Verde, reconhecendo a nossa gente nos costumes e crenças da região, aprofundando conhecimentos de nossos hábitos advindos de outros lugares do Brasil. Dei inicio a aula com um bate papo sobre nossas festas típica, hábitos, crenças, abrangendo a região, estado e país. No quadro negro a letra do “Baião” página 42, atividade 11 do TP, desenvolvemos a leitura reconhecendo o autor, a letra , música em suas características, contextualizada a nossa realidade regional; linguagem, a mistura de ritmos e danças. Na prática professor e alunos ensaiam os passos de dança. Em equipes os alunos desenvolvem a pesquisas no laboratório recolhendo mais informações sobre Comidas típicas, danças, festas locais. Em sala de aula desenvolvem os convites, anúncios e propagandas das festas com criatividade e humor. No final apresentaram seus trabalhos em forma de seminário - Explicaram aos colegas sobre as festas e suas características; por meio de cartazes com desenhos e colagens. Este trabalho com os alunos do 8º ano foi muito gratificante. Todos participaram com bastante empenho e dedicação. Infelizmente perdi as fotos do registro. Por isso estou apresentando apenas as atividades por eles desenvolvidas.

mensagem

Mensagens postado por Rosa Maria Ribeiro em " Compartilhando o Saber!" - 13 horas atrás "O professor disserta sobre ponto difícil do programa.Um aluno dorme, Cansado das canseiras desta vida.O professor vai sacudí-lo?Vai repreendê-lo?Não. O professor baixa a voz,Com medo de acordá-lo." Carl...

domingo, 11 de outubro de 2009

TP3 GESTAR II - OFICINA 2

GESTAR II - GENEROS E TIPOS TEXTUAIS - TP3 – UNIDADE 11 - SEÇÃO2 DESENVOLVIDA COM ALUNOS DO 7º ANO Brincando também aprendemos Caracterizando tipos textuais na sequencias tipológicas injuntivas e predicativas. Esta unidade foi escolhida por favorecer o que vínhamos estudando em sala de aula. Dei inicio a aula brincando com ações verbais, “ os três mocinhos(as) da Europa”. Um grupo entrava na sala brincando de adivinhar: gestos, mímicas com expressões; corporal, facial e verbal, os demais adivinhavam. Todos participaram, e queriam continuar brincando mais. Para reconhecimento, refletimos as atividades 7, 8, 9, e 10, passo a passo. E frente a sala apresentaram a conclusão das atividades de várias formas: seminário, apresentação placas, de teatro, na forma oral e escritas. Na atividade 10, refletimos os tempos verbais. Os alunos produziram cartões por eles chamado de “Cartomancia”, onde caracterizava um colega da sala, representado por um animal que se assemelhasse a ele. Alguns cartões traziam conselhos para facilitar aos colegas de sala o reconhecimento. No avançando na prática segui o exemplo: trabalhamos em grupo, analisamos os textos manuais de eletro doméstico e outros trazidos pelos alunos, e seguimos o roteiro segundo a sugestão da p.115. Finalizamos os trabalhos com um texto narrativo, fazendo uso de produção anterior, deixando claro seu entendimento sobre as tipologias no gênero escrito. Observação da professora Desenvolvendo a aula passo a passo, pude perceber que o aluno tem maior rendimento e compreensão das atividades e a que objetivo alcançar na aprendizagem. Percebi também que nas aulas do Gestar, flui maior liberdade de se expressarem sendo que permanecem mais atenciosos. Todos gostam das aulas mesmo que demore. Segundo eles não percebem a aula passar. Tudo é muito rápido!

FOTOS OFICINA 2

Atividades apresentadas em sala
Cartomancia
Desenvolvendo atividades
Brincando: Três mocinhos da Europa
OS MOCINHOS DA EUROPA
- Somos os três mocinhos da europa! - O que vieram fazer? - Muitas coisas...
- Faz para nós ver.